segunda-feira, maio 11, 2009

Mulheres

Eu adorava Confissões de Adolescente. Lembro que nem adolescente era, mas já lia o livro e via a Deborah Secco na TV. Daí que nessa semana vi que a Maria Mariana - que eu achava liiiinda - escreveu um outro livro, Confissões de Mãe. Pensei: "putz, taí um livro que eu vou querer ler quando engravidar", porque, né, se adorei o primeiro vou adorar o segundo também. E fui ler a entrevista dela na Época.
Qual foi a minha surpresa ao ver que a mesma menina que aos 19 anos escreveu um livro revolucionário disse isso:

"o homem tem uma função no mundo e a mulher tem outra. São habilidades diferentes. Penso nesta imagem: homem e mulher estão no mesmo barco, no mesmo mar. Há ondas, tempestades, maremotos. Alguém precisa estar com o leme na mão. Os dois, não dá. Deus preparou o homem para estar com o leme na mão. Porque ele é mais forte, tem raciocínio mais frio. A mulher tem mais capacidade de olhar em volta, ver o todo e desenvolver a sensibilidade para aconselhar. A mulher pode dirigir tudo, mas o lugar dela não é com o leme".

Como diria o Didi, Cuma?
Da onde saiu isso? Mais alguém acha que nós estamos vivendo um feminismo ao contrário, que existe uma onda de revalorização do papel da mulher como dona de casa? Até certo ponto é positivo, porque realmente a mulher e o homem não são iguais. Por isso eu respeito quem decide parar de trabalhar para criar o filho ou quem muda de emprego para trabalhar menos, quem curte cuidar da casa, da roupa, essas coisas. Mas eu respeito por se tratar de uma escolha! Não por achar que Deus determinou que o homem segure o leme. Se a mulher quiser segurar o leme, é uma escolha que ela faz, se não quiser também. Ditto para o homem.



PS: Acho que é por isso que às vezes eu tenho um pouco de dificuldade de me empolgar com a preparação do enxoval. Ou que eu não gosto de ficar falando o tempo todo de casamento, principalmente perto de quem não quer saber disso. Porque são anos de feminismos enfiados no meu cérebro, é inconsciente sentir um pouco de culpa ao exercer o lado feminino tão fortemente assim.
PS2: E eu falei para a minha mãe que um dia quero fazer curso de Corte e Costura. Porque eu tenho tantas ideias na cabeça e gostaria de executá-las. E ela morreu de rir da ironia. Porque eu sou neta de costureira, tenho várias tias costureiras, e minha mãe nunca quis ir para esse lado porque teve que trabalhar desde cedo e percebeu que o caminho era estudar. E me ensinou isso. Agora a filha jornalista dela, quem diria, quer costurar!
PS3: Não se assustem. É que aqui no blog eu pareço ser bem mais mulherzinha do que eu realmente sou, hehe.

5 comentários:

Renata disse...

Concordo plenamente com você, é uma escolha e eu tb respeito todas elas. Eu optei por cuidar do André exclusivamente, mas tb acho perfeitamente normal a mulher que nem quer ter filhos. Hoje vemos muitos homens que, sem qualquer preconceito, cuidam da casa, dos filhos, cozinham, etc. Acho muito pequeno e generalista esse pensamento de que cada um tem uma função pré determinada só pelo sexo! Tosco!

Larissa Rodrigues disse...

Eu também achei a maior graça vc qrer ser costureira... hehe

E já q é uma escolhar... é por isso q eu n vou m casar
=)

Cinthya Rachel disse...

tb me sinto como vc. as vezes dá uma certa aflição em querer exercer esse lado mulherzinha, rs

Ice Ice Baby disse...

acho q tem mt mulher feliz em ser dona de casa e se encher de filhos...eu sei q eu nao sou assim..mas tem gente q gosta...

Dani Claudino disse...

Não sei...acho que concordo...é muito complicado, sabe? A gente cresce aprendendo que menina brinca de panelinha, casinha, boneca e tudo aquilo que mais tarde vamos usar e não brincar. Quando chegamos na adolescência começamos a ver que não é bem assim. O mundo é competitivo e nós temos que estudar, depois trabalhar para ganhar nosso próprio $$ etc etc etc. Daí vc casa. Cara, dá uma vontade DANADA de ser dona-de-casa, amélia e afins. Sim, pq é muito complicado vc trabalhar o dia inteiro e chegar em casa fazer comida, lavar roupa, dar atenção pro marido, filho, cachorro, papagaio e periquito. E olha qu eue só tenho marido, hein?! Muitas vezes eu me sinto um pouco (ou muito) sobrecarregada de segurar o leme. Assim, a minha casa anda por minha causa. O marido "só" entra com a grana. Todas as coisas sou eu quem faço. É foda! Mas acho tb que isso não tem nada a ver com o sexo. Eu procuro dividir as coisas, mas aas vezes não dá. Ou pq o Léo simpelsmente não tem tempo. Ou pq eu sempre tomo a frente das coisas. Ou pq ele se acomodou com o meu jeito. Ou pq não tenho paciência de esperar o tempo dele...enfim, não sei se expliquei direito o que eu acho, mas pra mim essa é uma discussão muito complexa...hehehe
Acho que a gripe tá afetando meu cérebro!
beijos mil