sexta-feira, janeiro 28, 2011

Eu sempre achei que seria daquelas mulheres que morrem de saudade do trabalho durante a licença maternidade, que não agüentam mais a pasmaceira de ficar só em casa. Até virar mãe. Me digam, como eu vou deixar em casa a coisa mais preciosa que eu tenho no mundo e sair para trabalhar?? Como eu vou largar uma menina criada no peito, em livre demanda, e impor horários rígidos de papinhas?? Como vou confia-la a outra pessoa?
Meu coração dói o dia inteiro, o tempo todo, é pesado demais, difícil demais para mim. Eu não posso e nem quero parar de trabalhar. Mas como poderei fazer isso com a minha filha?? Esse sorriso enorme que ela dá ao me ver me corta o coração. Como vou ficar horas a fio sem vê-lo? Será que ela vai se sentir abandonada? Será que vai sentir a minha falta? Como terei certeza de que a papinha foi feita com higiene, que as dobrinhas todas foram lavadas no banho, que o bumbum está sequinho, que deram água na hora certa?
E eu tentei me preparar, eu a deixei com a babá, saí de casa para resolver assuntos, fiz tudo o necessário. Mas eu não agüentava ficar muito tempo fora, queria aproveitar os últimos minutinhos! Foram tão bons esses meses dedicados exclusivamente a ela, nossas tardes preguiçosas de assistir Por Amor juntas, hehe. Eu sei que eu não posso me dividir em duas, que vou me acostumar, que não sou a primeira a passar por isso. Mas não sei se vou conseguir passar por essa segunda-feira ilesa.

3 comentários:

Paloma, a mãe disse...

Lorenna, adorei conhecer vc e a linda Lara no sábado! E entendo perfeitamente esta sua angústia pela volta ao trabalho. Não é fácil. Tente almoçar em casa ou sair uma hora mais cedo (vc tem este direito, sabia? porque está amamentando e ela ainda não tem seis meses).
Beijos

Kelly Resende disse...

Oi Lorenna, tb estava no encontro no sábado. E então, como foi a volta ao trabalho? Tenha calma, que logo as coisas entram nos eixos.
Beijos

Dayane Cavalcante disse...

Estou no mesmo dilema...Ao meu ver NINGUÉM conseguira cuidar do meu filho tão bem quanto eu(totalmente mãe ursa!!), volto a trabalhar dia 21 de fevereiro e o coração já doí sem mais poder!!
Boa sorte e vamos a luta!!Como disse a Kelly, logo as coisas entram nos eixos....espero...
Bjim!